SISTEMA DE RECUPERAÇÃO

Os estudos de recuperação, objetivando sanar as deficiências de aprendizagem detectadas, colocando o aluno no ritmo de aprendizagem da classe, são feitas por meio de:

I. Recuperação Contínua ou Imediata: ocorre em qualquer momento do período letivo que se fizer necessário, no dia-a-dia dos trabalhos escolares. Se o aluno tiver dificuldades após o processo ensino-aprendizagem, alunos e Professores devem encontrar formas para sanar as deficiências detectadas;

II. Recuperação Paralela: é desenvolvida no final de cada bimestre, destinada aos alunos com desempenho insatisfatório, por orientação docente, por meio de aulas (quando for o caso), atividades, exercícios domiciliares sob a orientação do Professor e provas, em horários especiais. A avaliação do aproveitamento da recuperação paralela substitui as notas dos respectivos bimestres quando superiores às mesmas e, caso seja inferior, prevalece a média bimestral. O aluno terá o direito de participar da recuperação paralela caso o mesmo tenha cumprido todas as etapas do processo das avaliações ocorridas no bimestre (provas, trabalhos, entrega de atividades e outros);

III. Recuperação Final: para que o aluno tenha direito a recuperação final o mesmo deve ter frequência igual ou superior a 75% das aulas dadas em cada componente curricular e média final (anual) igual ou superior a 3,0 (três inteiros) e inferior a 5,0 (cinco inteiros), em no máximo três componentes curriculares. Neste caso as médias finais nessas disciplinas são desconsideradas, passando a exigir a média igual ou superior a 5,0 (cinco inteiros).